16/04/2017

O QUE É FEMINISMO?


Mas, afinal o que é feminismo? Feminismo é um movimento que luta contra todas as formas de opressão exercidas sobre as mulheres, sejam elas psicológicas, físicas, sociológicas e econômica. É ir a favor da igualdade de direitos e deveres de homens e mulheres.
 
Ser cristã e falar sobre o feminismo é bastante complicado, até porque muitos inclusive as mulheres cristãs acham que ser feminista é ir contra a Bíblia e os parâmetros de Deus para a humanidade principalmente as mulheres.
 
De uns tempos pra cá, esse assunto de feminismo tem muito me interessado, pelo simples fato por eu ser mulher e todas as decisões e o que as feministas lutam me atinge diretamente.


Creio eu, o que assusta a muitas mulheres sobre o feminismo é que vá na contra mão de tudo o que ela aprendeu até hoje é que: Mulher é sexo frágil, lugar de mulher é pilotando fogão, lavando louça, mulher nasce e cresce pra casar e terem filhos, mulher não tem autonomia, e mulher não raciocina como o homem, por isso ele é o cabeça.
 
Por muitos e muitos séculos, pode-se dizer que desde a existência de Adão e Eva, o patriarcalismo vem trazendo fortes influências sobre as mulheres de forma até mesmo negativa e opressiva. Há quem possa estar lendo esse texto e dizendo que estou aqui incitando vocês a se revoltarem contra os homens e sair matando tudo o que é macho, ou escravizando-os - NÃO, isso jamais (embora muitas gostariam mesmo de sair metralhando tudo o que tem pênis, que não é meu caso). O que estou querendo é fazer vocês entenderem como o feminismo e o machismo podem afetar diretamente nossas vidas, mas pra isso vamos entender o que é FEMINISMO e MACHISMO.
 
FEMINISMO
É como eu citei acima, Feminismo é um movimento que luta contra todas as formas de opressão exercidas sobre as mulheres, sejam elas psicológicas, físicas, sociológicas e econômica. É ir a favor da igualdade de direitos e deveres de homens e mulheres. O direito da mulher de trabalhar e receber o mesmo salário que os homens exercendo esses as mesmas funções dentro de uma empresa, direito à proteção contra a violência doméstica, fim do estupro e assédio sexual, de decidir com quem se casar e se querem se casar, quantos filhos ter, e se não ter (aqui nesse caso sou contra o aborto, mas a favor dos métodos contraceptivos), de ter autonomia na sua própria vida podendo tomar decisões sem pedir autorização a ninguém.
 
FEMINISMO É A LUTA PELA IGUALDADE.
 
 
Temos também o FEMINISMO RADICAL, que abrange a Misandria, é a luta pela igualdade entre homens e mulheres desbancando a supremacia dos homens, ou seja, a ideia de que homens são superiores as mulheres. Assim como eles nascem educados pela sociedade de que eles devem ter suas decisões respeitadas pela sociedade e sua mão de obra valorizada, elas também buscam esses mesmos direitos. A não objetificação das mulheres como fazem os comerciais de cervejas e que o corpo da mulher é desfrute dos homens, contra a prostituição, a subordinação cega das mulheres no casamento onde somente a palavra do homem é válida e todas as decisões são tomadas somente por ele, pornografia etc. Algumas chega até a defender a ideia de que homens devem viver debaixo de seus pés. Muitas feministas radicais chegam até virarem lésbicas (aí é radicalizar).
 
O FEMINISMO NEGRO, defende a igualdade de direitos entre brancos e negros, contra o sexismo, preconceito racial, igualdade de direitos da mulher negra e branca. (Wikipédia)
 
 
MACHISMO
Machismo se baseia na supervalorização da figura masculina culturais associadas ao homem. É a ideia de que homens são superiores as mulheres, o termo começou a ser usado por feministas latino-americanas para descrever a agressão masculina e a violência. Atitudes que denota a demonstração de sua força física através da violência e está muito ligada a criminalidade, o machismo acredita que se você é violento, você é forte.
 
Acredita-se que o machismo oprime as mulheres reduzindo-as a inferiores, irracionais e vulneráveis, onde no lar é o homem quem decide se a esposa trabalha, estuda, quantos filhos ter, se socializar, sair de casa etc. Onde a ideia de casamento traz segurança para a mulher e isso a deixa vulnerável a violência domestica.
Aqui as mulheres são reduzidas somente a capacidade de realizar tarefas domésticas e cuidar dos filhos; em alguns países se essas mulheres não desempenham essas tarefas de maneira eficiente podem sofrer punição de seus respectivos maridos (punição essas que são: bater, espancar, estupro e cárcere privado).
 
Uma implicação do conceito de Machismo é a pressão para que um homem seja sexualmente experiente. A infidelidade masculina é prática comum em muitas culturas, já que os homens não são tão esperados para manter quase o mesmo nível de castidade que as mulheres, ou seja, é normal o homem fornicar com muitas antes de se casar e manter relações sexuais com outras mulheres dentro do casamento - o adultério. Enquanto isso, as meninas são muitas vezes levadas a tolerar um parceiro infiel, uma vez que é uma parte da cultura do machismo. O machismo vê a mulher como objeto dos homens e propriedade exclusiva para sua satisfação pessoal e sexual.
 
Muitos vê que o machismo esta intimamente ligado a Misoginia, onde o ódio contra tudo o que é feminino é pregado, através da subjugação, violência, tortura e estupro. Assim também o feminismo radical prega a Misandria. Ela pode se manifestar de várias maneiras, incluindo a discriminação sexual, a difamação dos homens, a violência contra os homens, a objetificação sexual, ou mais amplamente o ódio, o medo, a raiva e o desprezo aos homens. (Wikipédia)
 
(clique na palavra Misandria para ver o que significa)
 

 
 
Digo sempre que defendo algumas teses feministas desde que não vá contra a Bíblia. Se o homem não tivesse a ideia distorcida do que é liderança e como executá-la ao longo dos séculos, o feminismo não era necessário. O fato é que as mulheres estão fartas de tanta violência da parte dos homens, tanto abuso, tanto preconceito e ódio contra nós mulheres. Os homens começaram a briga, subestimaram as mulheres, agora segura  a bronca, porque a tendência é ficar mais forte.
 
Está nascendo uma geração de mulheres que hoje ainda são bebes e meninas, onde não verão mais valor no casamento, onde é cada um por si e Deus por todos nós, e essa geração de meninos bebes vão crescer aprendendo a respeitar e valorizar mais a figura feminina. Deus a fez e a modelou com suas próprias mãos.
 
O feminismo vem afetando a igreja também, hoje se um pastor ou até mesmo um membro praticar atos de abuso contra você mulher, oprimindo e abusando de sua boa vontade e fé, usando a Bíblia para te dominar e te colocar numa situação constrangedora, a igreja é passiva de processo na justiça. Hoje muitas mulheres graças ao feminismo estão pastoreando, ministrando, ensinado, cuidando da casa do Senhor como se fosse sua com amor e dedicação, ah porque isso nós temos de sobra.
 
Somos a maioria na casa de Deus espalhadas pelo mundo, Deus nos ama e nos fez assim como somos. Em breve vou trazer aqui outros temas sobre o assunto porque ele é vasto demais para um post só. E homens, ajude-nos a acabar com a violência contra nós é um pedido de socorro que faço pelas mulheres do mundo todo.
 
1) Ah e se sou contra o feminismo? NÃO, desde que não vá contra a Palavra de Deus. Sou a favor da submissão da mulher no casamento sim, mas uma submissão Bíblica, sem subjugação, estupro marital, tortura física e psicológica. Uma Sub = debaixo de... Missão = tarefa importante designada a alguém onde eu tenho que ajudar que seja cumprida. Essa é a submissão bíblica. O homem que sai se desvia dessa verdade não merece uma esposa submissa.
 
2) Se sou contra o machismo? SIM, mas não sou contra o homem exercer sua liderança no lar como manda a Bíblia, liderança com amor e sabedoria, exatamente como Cristo lidera sua igreja. Nota que Jesus não tortura sua igreja, não obriga ninguém a nada, não castiga com estupros, porque? Porque Ele é Santo, é um exemplo de líder que encoraja a igreja a ser submissa a ele com amor e devoção. Assim deve ser o homem marido para com sua mulher esposa. 
 
3) Se sou contra a submissão? NÃO, desde que ela seja Bíblia e que o homem seja submisso a Deus, o homem que não se submete a Deus torna-se ímpio e não merece minha submissão.
 
4) O que eu espero dessa geração? Espero que homens todos os homens, ímpios e crentes entendam que somos gente, somos seres racionais, e que queremos serem tratadas com respeito e dignidade, nossos trabalhos igualmente remunerados, pode andar nas ruas sem medo de ser estuprada, fim do assédio, com aquelas piadinhas em graça, mais ajuda na educação dos filhos e na realização das tarefas domésticas.
 
5) Se meu marido é machista? NÃO, graças a Deus, é por isso que me casei com ele. Aqui em casa as decisões são tomadas juntas, e muitas vezes eu deixo ele decidir sozinho porque ele me passa essa confiança, ele aprendeu na Bíblia o que é ser um líder, ele não me força a nada, respeita meu período menstrual, me ajuda nas tarefas de casa, cuida de mim, não me deixa faltar nada, e o que nós ganhamos em termos de salário, é nosso dinheiro, não existe meu e nem dele aqui em casa. Temos acesso livre nos pertences um do outro inclusive rede social. Ele me defende dos machistas, eu acho até que ele é feminista kkkk, e isso é ótimo. É o príncipe que eu sonhei. E eu me submeto a ele ajudando a ele na missão que Deus deu a ele com muito amor e dedicação, porque isso é submissão, ajudar alguém em sua missão. 
 
E você homem, antes de me criticar, lembre-se que se você tem sua mãe que te sustenta hoje, ou uma ajuda financeira em casa vinda da sua esposa, é fruto do feminismo, que lutou e conseguiu com que nós mulheres hoje pudéssemos trabalhar e ter salário.
 
Por: Regiane Marques
Fotos: Google
Fonte pesquisa: Wikipédia
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário