28/02/2017

REBECA - UMA MULHER DE FÉ



Rebeca, certamente, figura entre as jovens mais atraentes da Bíblia. É descrita como pura e bela (Gn 24.16), cortês e prestativa, trabalhadora, hospitaleira, bem como responsiva e confiável. Foi escolhida como pretendente de Isaque.

Os laços familiares eram bem próximos, pois a primeira reação de Rebeca foi contar a todas as mulheres em casa e tudo o que havia acontecido em seu encontro no poço. Ser escolhida como noiva para um parente rico era, sem dúvida, considerado uma benção de Deus. Seu pai e irmão sabiam também que isso vinha de Deus (v.50), mas ela quem deveria resolver deixar a casa, refletindo a autonomia da qual as mulheres jovens desfrutavam na cultura de seus dias (v. 57-58).



Rebeca ofereceu-se para fazer um serviço simples, que lhe abriu as portas para um destino grandioso e preparado por Deus para sua vida por meio de suas responsabilidades diárias. Sua coragem e fé a motivaram a aventurar-se saindo de um ambiente familiar e perto de amigos para algo desconhecido - uma vida nova em terra estranha.

Deus recompensou Rebeca com um casamento monogâmico (uma só esposa) que começou com romantismo e afeição (v. 67; Gn 26.8). Em resposta à oração de Isaque pela fertilidade da esposa, Deus retirou a fertilidade de Rebeca com o nascimento de gêmeos: Esaú e Jacó (Gn 25.21).

Anos depois, a fraqueza de Rebeca evidenciou particularmente em dois aspectos:

1) Na falta de reverência e respeito por seu marido e por sua liderança
2) Na favoritismo com relação a seus filhos, o que trouxe rivalidade, engano e brigas para seu lar (Gn 25.28).

A fé corajosa que Rebeca possuiu quando jovem vacilou. Seu favoritismo por Jacó fez com que enganasse seu marido Isaque. Mas, de qualquer forma, enganar seu marido não tinha desculpa, e o exemplo tão pobre que deu a seus filhos, foi de longe, uma tragédia (Gn 27.12-13). Mesmo que sua motivação tinha sido pura, suas ações foram erradas. Pagou um amargo preço vivendo seus últimos anos longe do filho, cuja presença desejava tanto, separada do filho, que para sempre iria lembrar da decepção que a mãe lhe causara, e em um relacionamento quebrado com o marido, que a amara com devoção.


Por: Regiane Marques
Foto: Google
Fonte: Bíblia de estudo da Mulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário